[Inclusão Digital]Potencia nos Clientes

Tiago SR listas em tiagosr.com
Domingo Setembro 11 20:47:36 BRT 2016


 
 > Imagine alguém gritando com você, e você tentando entender. É o mesmo 
 > problema que o AP tem com remotas com potência de transmissão exagerada. 
 
Mas em casos onde há interferência muito alta, se a potência do cliente for muito baixa,
o rádio nem vai entender o ele recebe em meio ao ruído, não?

Por exemplo: em um local e canal com quase -70dB de ruído, mesmo utilizando antenas 
com boa blindagem (interferência vindo de frente em torres próximas) como o rádio vai entender o
sinal de um cliente chegando também a -70dBm? Provavelmente terá bastante trabalho 
para isso, não? A única solução (caso outros canais estejam na mesma situação) não seria
aumentar a potência no cliente? Não consigo imaginar outra forma de amenizar.

 >  
 > Isso vale para qualquer chipset Atheros. Mikrotik usa, UBNT usa, alguns 
 > outros fabricantes usam às vezes Atheros, às vezes Ralink, às vezes 
 > Realtek, dependendo do modelo. 
 >  
 
O que eu quis dizer é que um rádio com chipset mais recente talvez tenha novos e mais 
eficientes recursos para distinguir ruído de tráfego dos clientes.
Um Rocket M5, por exemplo, tem chipset Atheros 7xxx, enquanto uma RB912 (ou mesmo
os Rocket M5 mais atuais, ao que o datasheet indica) tem Atheros 9xxx. Não poderia haver aí
alguma melhoria na geração 9xxx que permite trabalhar com um SNR menor que na antiga
7xxx?

 > O problema de usar modulação muito baixa é que você usa mais airtime, 
 > diminuindo a performance da célula. 
 > A idéia é boa no domínio dos MHz, mas não tão boa no domínio do tempo... 
 > possivelmente um meio-termo fique melhor, e neles o chipset tende sim a 
 > fazer diferença. 
 >  

Então casos em que usar modulação baixa no CPE resolve problema de CCQ baixo ou instável, 
o problema não tem a ver com SNR (modulação mais baixa ajudaria com potência e sensibilidade
maiores), mas sim com instalações mal feitas (zona de Fresnel obstruída), talvez?




Mais detalhes sobre a lista de discussão Inclusaodigital